Ultra Cerveira

A ATRP publicou o calendário provisório para 2018. 
Com a nova funcionalidade de Certificação de Provas disponível no my.atrp decidiu considerar como candidatas todas as provas já integradas nos diferentes competições oficiais. 

Em Agosto último foi realizada em Miranda do Corvo uma reunião onde estiveram presentes representantes dos principais clubes nacionais, organizadores e algumas individualidades que a ATRP considerou importante ouvir para poder explicar e discutir os regulamentos para 2018. Com a necessidade de uma maior e melhor integração do trail na Federação Portuguesa de Atletismo, do aumento do número de provas e atletas envolvidos, e com a evolução da modalidade a nível internacional, foi apresentado e discutido um modelo de regulamento. Esse modelo e o termo de responsabilidade de organizador de prova integrada no calendário nacional foi enviado aos organizadores incluídos nos circuitos. 

Assim, cumpre-nos esclarecer:

- O Presidente da Escola Desportiva de Viana fez chegar ontem, dia 06/11/2017 a digitalização de um termo de responsabilidade assinado e carimbado que vinculava a organização do Ultra Trail de Cerveira às regras de integração que todas as restantes organizações subscreveram. Só assim se justifica a inclusão no calendário ATRP. 

- Ainda ontem, a ATRP pôde constatar que a mesma prova constava de um calendário provisório de uma outra competição, não permitido pelo termo que havia assinado.

- Hoje, depois de divulgado o calendário, a organização da Ultra de Cerveira decidiu publicar um comunicado a informar que retirava a prova do calendário de trail, nas redes sociais, sem informar a ATRP por qualquer meio ao seu dispor. Lamentavelmente decidiram que colocar a prova de 22 km como séries 150 e a distância superior em séries 100 era uma desvalorização, quando o Campeonato de Trail tem neste momento uma participação de 1600 atletas e a Taça de Portugal mais de 900 classificados. É este o único motivo plausível para a opção tomada.  

- A prova referida integrava o Circuito de Ultra - séries 100 e o Circuito de Trail - séries 150, e será substituída por uma outra prova na mesma zona a anunciar brevemente.


A ATRP reafirma a sua firme convicção de tudo ter feito para que houvesse normalidade na apresentação dos campeonatos, e assegura a todos os seus associados que terão condições iguais de acesso a participação nas diversas competições. Lamenta o excesso de discussão pública quando a proporcionou em privado, fazendo com que a própria modalidade seja prejudicada na sua imagem, num clima de guerrilha instituído por alguns agentes.
As organizações associadas da ATRP tiveram acesso prévio ao modelo de competição e têm conhecimento dos constrangimentos de organização de um calendário que tem de acomodar datas em período de restrição competitiva dos 14 atletas da Seleção Nacional de Trail que participarão no Campeonato do Mundo no dia 12 de Maio, e que aclara as decisões tomadas relativamente aos circuitos de Ultra e Ultra Endurance no período próximo à sua realização. 

Resta-nos agradecer a todos os agentes envolvidos com a modalidade, desde equipas a organizadores e atletas que ascendem já a mais de 3200 associados, e que continuam a contribuir decisivamente para o crescimento do trail nacional.